segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Série da vez: Doctor Who


Oi vocês! E aí? Tudo bem?

Bom, hoje eu quero falar com vocês de um seriado que é simplesmente a história da televisão. Se você gosta de assistir sua boa série (seja uma ou sejam várias) ou se é um fanático por ficção científica com certeza já ouviu falar de Doctor Who.


Pra começar a falar de Doctor Who é preciso esclarecer que como se trata de um seriado incrivelmente extenso, foi exibido na BBC entre 1963 e 1989, período conhecido como The Classic Years e voltou ao ar em 2005. De lá pra cá muita coisa aconteceu, muita coisa foi perdida, o que é comum com material velho, eventualmente se perde. Quando eu conheci o seriado eu fiquei simplesmente fascinado, um seriado com essa temática (viagens espaciais e temporais, outras dimensões, misto de alienígenas e eventos históricos) te tiram daquela mesmice de seriado policial-seriado-médico-sitcom-Supernatual. Mas enfim, eu tô perdendo o fio da meada; Eu tive contato apenas com a versão atual do seriado, embora os arcos antigos sejam mais interessantes e ajudem a explicar muita coisa dos episódios atuais, como eu já disse antes, muitos episódios foram perdidos e encontrar o seriado completo é uma tarefa digna de um colecionador. Portanto eu vou me ater mais ao seriado atual, vou passar rapidamente por alguns pontos marcantes dos classic years mas principalmente vou falar do que acontece de 2005 pra cá (e também de um certo filme de 1996).
Doctor Who se trata de um seriado e ficção científica que enfoca as viagens espaço-temporais de um alienígena viajante do tempo e seus eventuais companheiros abordo de sua máquina do tempo/nave espacial, a TARDIS.
O Doutor (ou Doctor, se preferir) é o protagonista/que dá nome pra série, inclusive o fato de ele se autonomear "O Doutor" é que dá o nome pra série, Doutor quem!? Nosso carismático protagonista pertence a uma raça alien chamada Os Senhores do Tempo, do extinto planeta de Gallifrey. Sim, ele é o último de sua raça  de um planeta que não existe mais, familiar, não? Os senhores do tempo (Timelords) são chamados na série clássica de A Raça Mais Poderosa do Universo. Não é para menos, eles simplesmente foram os primeiros a desvendar os segredos o vórtice temporal além do fato de serem capazes de se regenerar quando sofrem um dano grave ou estão muito velhos. ( para se ter uma ideia o próprio Doctor tem 905 anos)
Como eu acabei de falar, os Senhores do Tempo possuem essa capacidade especial de se regenerar, o que explica a longevidade do seriado e sua fantástica reinvenção após cada regeneração do Doutor (até o momento foram onze) conforme é explicado ao longo da série cada mudança dessas implica uma mudança total na aparência física e em toda personalidade do protagonista.

William Hartnell, o primeiro Doutor

E nessa lá se vão quase cinquenta anos de viagem no tempo. Sempre com um ou mais companheiros (embora em sua grande parte o Doutor sempre teve como acompanhante mulheres, sempre uma mulher inteligente, impulsiva e que às vezes é antagônica em relação ao protagonista) o Senhor do Tempo em questão está sempre aqui quando nós precisamos ( por causa da BBC ser britânica a cidade sempre a ser destruída por um complô alienígena é Londres, já até destruíram o Big Ben) e sempre leva alguém daqui junto.


Rose Tyler (Billie Piper), O Nono Doctor (o melhor, apenas dizendo, interpretado por Christopher Eccleston) e o Capitão Jack Harkness (John Barrowman), 2005. Primeira temporada da série atual

Alguns são figuras carimbadas já, na série clássica por exemplo, temos Sarah Jane Smith (Elisabeth Sladen) . Uma jornalista investigativa que foi companheira do terceiro (John Pertwee) e do quarto (e mais famoso, interpretado por Tom Baker, de 1974 até 1981) Doctor que também aparece várias vezes na série atual fazendo companhia para o décimo (David Tennant, vocês vão se lembrar dele de Harry Potter e o Cálice de fogo, Bartô Crouch Jr., que se passava pelo Olho-Tonto Moody).  Os acompanhantes do Doutor são um show a parte, fanboy da primeira temporada e do nono Doctor que eu sou, destaco aqui os dois companheiros da nona encarnação do personagem: Capitão Jack Harkness, uma espécie de Barney Stinson bissexual do século L um ex-agente do tempo que vive a época da segunda guerra mundial e Rose Tyler, uma menina de 19 anos, de Londres do século XXI. Simplesmente os dois personagens mais carismáticos da série, enquanto Friends tinha o How you doing do Joey, aqui nós temos um bordão clássico do Capitão, Hi, i'm captain Jack, nice to meet you, o cara não perdoa ninguém, seja homem, mulher, terráqueo ou alienígena.

Essa é uma outra marca do seriado, as pitadas de humor, fica mais evidente o humor nonsense britânico nessas três últimas temporadas, com o o décimo primeiro Doutor (Matt Smith) que é uma pessoa completamente desligada e louca, ele mesmo se define como "um homem louco com uma caixa" enquanto os seus dois predecessores eram uma versão mais sombria e feridos pela Guerra do Tempo (evento que ocorre entre a oitava e a nona encarnação), o Doctor atual não se importa, ele apenas não se importa, faz o que quer fazer como ele quiser sem se importar com as consequências.

   Falamos em caixas? bom, a caixa no caso é a sua nave/máquina do tempo, como eu já falei lá no começo,a TARDIS ( em inglês : Time and Relative Dimension in Space - Tempo e Dimensão Relativos no Espaço),  basicamente uma caixa telefônica azul da polícia de Londres dos anos sessenta, adquire esse aspecto pelo fato do circuito camaleão dela estar pifado, mas na verdade a TARDIS é o charme da série, uma pequena caixa por fora porém enorme por dentro, o meio de transporte Timelord, no qual há muitas vezes um comic relief do Doutor pilotando a máquina do tempo. (aí no canto vocês podem ver o décimo primeiro Doctor, Matt Smith, e sua TARDIS ~ Definitely a madman with a box)
Vale destacar também certos vilões que são marcantes tanto na série clássica como na atual, dentre eles duas raças alienígenas que sempre rendem arcos incríveis: Os Daleks e os Cybermen. Os diretores do seriado sempre conseguem pensar em histórias envolventes quando se trata desses dois povos, os Daleks são criaturas de puro ódio em uma casca metálica impenetrável são os verdadeiros arqui-inimigos do nosso protagonista. Eu particularmente fico tenso com os complôs deles, sempre terríveis com verdadeira adoração pela morte e destruição os Daleks tem no Doctor seu nemesis, no qual o chamam de The oncoming storm ou "O Predador" pelo fato de, enfocando mais no nono Doctor, ele ter de fato dizimado todos os Daleks bem como o planeta natal deles. No caso do décimo primeiro, pelo fato de ele ser meio louco de acabar com os Daleks da forma mais nonsense e bem debaixo do nariz deles.
EX-TERMINATE!! EX-TERMINATE!! Os temíveis Daleks
Bom pessoal, eu poderia falar por mais uns dois dias sobre como o seriado é diferente, sobre os personagens, as personalidades dos onze Doutores. É muita coisa pra algo com tanto conteúdo e tanta história como Doctor Who; o que eu tenho a dizer é apenas é que eu recomendo fortemente a aqueles que adoram Sci-Fi ou simplesmente a quem está cansado da mesmice dos seriados americanos. É isso, até a próxima!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 comentários:

DANY disse... [Responder Comentário]

ótimo post.
Assistir seriados é o que eu mais gosto na teve. Doctor Who é diferente de todos os outros seriados, é intrigante, surpreendente, e complexo, espero que ainda tenha muitas temporadas e Doctores pela frente.


http://mundofeitopordany.blogspot.com.br/